BEBOP A LULLABY


É meu menino. Arteiro e falante. Tão prosa e galante, meu amado infante. Curioso e criativo, esperto, ávido, vivo. Nada lhe escapa à vista, tudo lhe salta aos olhos! Caminho de formiguinhas, lua cheia, teia de aranha, plantinha, trovão, pedra, caramujo, arco-íris, beija-flor. Quer descobrir cada coisa, pergunta, define, elabora...  Desenhando seu mundo a traço colorido de giz. Mundinho de massinha e papel picado, colagens de memórias mágicas e vivências felizes. Cantigas e bolhas de sabão. Cosquinha de rolar no chão. Sorriso que acende estrelinhas, lusco-fusco de risadinha. Pezinhos saltitantes, dedinhos inquietos. Pela sala-playground corre meu corisquinho radiante, pula-pula na poltrona, tenta tocar o céu ignorando o teto. Upa-upa, almofada-cavalinho, pó-co-tó pangarezinho e segue serelepe inventando um caminho. Contando suas próprias histórias, prosas louquinhas, fanfarronices e tantas filosofices que cambalhoteiam na sua caixolinha de idéias mirabolantes. Meu pequeno maior amor do mundo.


Um comentário:

maria disse...

lindo!!!!! victor hugo!;D
perfeito kiti